Jovens são os que mais sofrem com precariedade laboral

Jovens são os que mais sofrem com precariedade laboral

Um estudo do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e das Empresas (ISCTE) concluiu que são os jovens os que mais dificuldades enfrentam no mercado de trabalho.

Mais de metade dos trabalhadores com contratos a termo certo, no terceiro trimestre do ano passado, tinham entre 15 e 24 anos.

Se somarmos os que têm entre 25 e 49 anos, ao todo, temos mais de 75 por cento dos trabalhadores com vinculo precário, muito acima da média europeia.

Portugal é de resto, o terceiro país da União Europeia com maior incidência de trabalho precário, cerca de 22 por cento, abaixo apenas da Polónia e Espanha.

O Observatório das Desigualdades do ISCTE analisou os dados do Eurostat, e o investigador Renato Carmo afirmou na TSF não ter dúvidas sobre o aumento de precariedade.

Este estudo indica ainda que quem ganha menos são os jovens sem formação superior, sendo que a diferença de salários entre os licenciados jovens e os mais velhos pode chegar aos 300 euros no sector privado.

O investigador Renato Carmo admite que é uma «geração à rasca», acrescentando que a explicação para este facto está na incapacidade de resposta da Economia.

Por isso, diz Renato Carmo, é preciso mudar e apostar na valorização das qualificações.

Fonte: TSF

No comments yet.

Deixar uma resposta